Arnica Montana L.

Nome científico: Arnica montana L.

Sinonímia científica: N/A.

Nome popular: Arnica, Arnica das Montanhas, Tabaco das Montanhas, Quina dos Pobres, Tabaco-dos-saboianos, Dórico-da-Alemanha, Tabaco-dos-vosgos, Tanchagem-dos-alpes, Cravo-dos-alpes e Panacéia-das-quedas, no Brasil.

Família: Asteraceae.

Parte Utilizada: Flor.

Ação Farmacológica: São atribuídas a propriedade anti-inflamatória, analgésica, cicatrizante, antisséptica, antimicrobiana, fungicida, anti-histamínica, cardiotônica e colagoga. A Arnica é muito empregada localmente como um anti-inflamatório bastante eficaz, sendo atribuída sua atividade farmacológica principalmente pela ação de seu óleo essencial.Esta propriedade anti-inflamatória estaria reforçada pela presença de carotenóides, flavonóides e sais de manganês.

Toxicidade/Contraindicações:

Quando utilizada internamente, em doses elevadas, pode produzir alterações nervosas: alucinações, vertigens, problemas digestivos (irritação sobre as mucosas) e complicações cardíacas. Portanto é recomendado evitar o uso interno e quando administrado, nunca ultrapassar as doses usuais. Topicamente, pode produzir reações alérgicas cutâneas sob a forma de edemas e dermatite vesicular. Em caso do aparecimento de dermatites, suspender o tratamento. É contra-indicada para indivíduos que possuam sensibilidade à Arnica; na gravidez, por ser abortivo e na lactação, e em afecções hepáticas. A dose letal para uma ingestão em humanos foi calculada em torno de 60 gramas.

Dosagem e Modo de Usar:

Uso interno: IMPORTANTE: seu uso interno só deve ser feito com estrita indicação e acompanhamento médico.

Uso externo

- Infusão: 5g por litro de água, e fazer compressa no local 2 x ao dia.

Quero um Orçamento
Realize seu Orçamento
Em breve retornaremos.